Infância Criativa

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1

Sextas

A oficina Infância Criativa propõe o primeiro contato com a arte tendo o corpo como ponto de partida e os conceitos Imagem (visualidade, forma e gesto), Som (ritmo, voz e verbo) e Movimento (ação, corporeidade e motricidade) como alicerces do ensino artístico-pedagógico. Os responsáveis por esta oficina são arte-educadores, estudantes e formados, dos quatro cursos de artes (Licenciatura em Artes Visuais, Dança, Música e Teatro) pela UERGS e com ampla jornada de trabalho.

INFÂNCIA CRIATIVA

Carga horária: 30h/aula

Aulas uma vez na semana com certificado.

Das 18h30 às 19h30

De 03 à 08 anos - Via Zoom

 R$ 60,00/mensal

Valores:

 R$ 100,00/bimestre

Bruno Flores Prandini 

Com 14 anos de experiência no teatro, é pedagogo graduado em Teatro: Licenciatura na UERGS (2019), onde atuou como Bolsista no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência – PIBID (2015-2018). Fundador e Arte-Educador do Laboratório-Escola de Arte Popular (2018-2019) em Canoas. É Diretor, Produtor, Ator e Arte-Educador no Coletivo de Artes Galegos & Frangalhos (2011-2019) em mais de dez espetáculos e com quatro prêmios. É Oficineiro de Teatro da Maturidade Ativa do Sesc Canoas (2015-2019). Foi Contrarregra do espetáculo Look Up do Fuerza Bruta (2019), Produtor de Palco do 25º Porto Alegre em Cena (2018). Foi Performer na 11º Bienal do Mercosul em Porto Alegre (2018). Foi Ator e Produtor no Núcleo de Pesquisa Beckett-We (2013-2017). Foi Ator e Produtor na Cambada de Teatro Levanta Favela (2015-2016) no espetáculo "Sepé: Guarani Kuery Mbaraeté", contemplado pelo edital Prêmio Artes na Rua 2014 da FUNARTE. Foi Assistente de Produção do Grupo TIA no projeto “Alô Comunidade, a Hora é Essa!”, contemplado pelo edital Programa de Incentivo à Cultura de Canoas (2014), e Coordenador de Atividades Formativas no 4º e 5º Festival Internacional de Teatro em Canoas - FESTIA (2014-2015). Assistente de Produção do Projeto "Bicicletada Caminhos de Sepé" (2014-2016) da Equipe Ecoprofetas, patrocinado pela Petrobrás. Mediador de Leitura (2014-2016) e Agente de Leitura (2013) pelo Programa de Incentivo à Leitura PROLER. Coordenador dos Diálogos Cênicos – RS que integrou o 1º Canoas Multicultural (2013) e foi contemplado pelos editais Programa Microcrédito Cultural (2014) e Programa de Incentivo à Cultura (2015). Foi Oficineiro de Teatro pelo Programa Escola-Comunidade Mais Educação e Escola Aberta da EMEF Prof. Thiago Würth (2009-2016) em Canoas. Produziu e atuou no espetáculo "Sepé Tiarajú Herói-Riograndense" (2012) com o Ponto de Cultura Nosso Modo de Ser Mais Cultura, Pontinho de Leitura LERARTE e Horta Comunitária da Vila União dos Operários. Participou da Oficina de Teatro Popular com a Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz (2011-2014) e atuou no espetáculo "Os Sinos da Candelária". Foi Ator, Produtor e Oficineiro de Teatro do Grupo Pode Ter Inço no Jardim (2006-2013) em sete espetáculos.

   Sobre o arte-educador 

Bruno Flores Prandini.jpg
WhatsApp Image 2020-08-18 at 01.41.35.jp

Rodrigo Reis

Graduado em Teatro: Licenciatura pela UERGS (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul) (2015-2019), onde atuou no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES) com o projeto Teatro no Campinho da Escola (2016-2017). Trabalha com Arte e Educação desde 2010. É Professor de Teatro no Clube de Teatro de Alvorada (2018-), espaço voltado para a prática de arte, cultura e formação de conhecimento, onde atua nos projetos de Turma experimental de Teatro e Turma de montagem de Espetáculo. É Colaborador, Arte-Educador de Teatro e Editor da Revista Brasa no Laboratório-Escola de Arte Popular. Foi Professor de Artes na EEEM Érico Veríssimo, pela SEDUC-RS (2018). Foi Professor de Teatro na EMEF Ildo Meneghetti no projeto Mais Educação (2017). Foi Professor de Teatro no Grupo Levanta Favela através de oficinas abertas no projeto Usina da Artes (2016). Assistente de Produção Cultural da CUFA-RS (Central Única das Favelas) no projeto Papo Reto, projeto de assistência social em comunidades e escolas de Porto Alegre e realização de oficinas de teatro, cine debates e contação de histórias. Foi palestrante e oficineiro do GAP (Grupo de Estudos de Arte, História e Culturas), onde participou do Simpósio de História e Arte (2019) na ULBRA.

   Sobre o arte-educador